Escrito em por . Atualizado em 25/02/2019 11:27h.

Colombia_2014_0280100280

Igrejas como esta em Córdoba e na vizinha Antioquia são uma ameaça aos grupos armados porque desencorajam os jovens a se envolverem com atividades criminosas. (Foto: World Watch Monitor)

De acordo com fontes do World Watch Monitor, um pastor colombiano foi morto ao deixar sua igreja no dia 09 de fevereiro, no noroeste da Colômbia, em uma região atormentada pela violência de grupos armados. O pastor Leider Molina, de 24 anos, foi assassinado quando saia de sua congregação, em Caucasia, no estado de Antioquia, após ser atingido por cinco tiros.

Molina era conhecido como um pregador apaixonado e um líder jovem ativo em sua igreja e cidade, que fica a 670 quilômetros ao norte da capital Bogotá. A região de Caucasia sofreu uma escalada de violência nos últimos quatro meses, segundo fontes locais. Grupos armados lutam pelo controle das rotas do narcotráfico e de áreas para cultivos ilícitos.

“Grupos paramilitares, gangues criminosas e cartéis de drogas entendem que a Igreja é um inimigo a ser erradicado porque, graças à pregação e à ação corajosa de líderes e pastores, muitos jovens renunciaram a conflitos armados e atividades ilegais”, disse uma testemunha que não pode ser identificada.

Em setembro passado, dois outros pastores da região foram mortos: o pastor Galarza, líder social e religioso, morto a tiros na frente de sua família; e o pastor Elfren Martínez Pérez, de 55 anos, assassinado fora de sua casa depois que ele se recusou a ajudar os membros de um grupo neo-paramilitar com transporte.

A igreja na área está aterrorizada, de acordo com moradores locais: “Alguns cristãos fugiram com suas famílias, enquanto outros decidiram ficar aguardando a intervenção do governo. Os líderes da Igreja, no entanto, continuam seu trabalho apesar das ameaças de morte”, disse.

Apesar do acordo de paz de 2016 entre o governo colombiano e o maior grupo armado do país, as FARC, os assassinatos não pararam. “O processo de paz com as FARC estagnou”, disse Rossana Ramirez, analista do World Watch Research, da Open Doors International.

A Colômbia, apesar de ser um país majoritariamente cristão, é o 47º país na lista da Open Doors de 2019 onde é mais difícil viver como cristão.

__________________________
Por: Redação l ANAJURE
Fonte: World Watch Monitor