Escrito em por . Atualizado em 02/03/2017 10:52h.

egitoMilitantes do Estado Islâmico mataram quatro cristãos na cidade al-Arish, norte do Sinai, Egito: Wa’el Youssef (31 de janeiro), Bahgat William e Adel Shawqi (12 de fevereiro) e Gamal Tawfiq (16 de fevereiro). Três dias depois do assassinato de Gamal Tawfiq, militantes do EI publicaram um vídeo em que ameaçavam matar mais cristãos. Três pessoas morreram: Saeed al-Hakim e seu filho Medhat no dia 23 de fevereiro, e no dia seguinte militantes armados entraram na casa de Kamal Youssef e atiraram nele na frente de sua esposa e filhos.

Após o assassinato mais recente, no dia 24 de fevereiro, as famílias cristãs começaram a fugir de al-Arish. Muitos declararam que militantes haviam ameaçado de morte os cristãos que lá permanecessem. Mais de 118 famílias cristãs já deixaram al-Arish, de um total de 160 famílias cristãs que viviam na cidade. A maioria fugiu para as cidades de Ismailiyyah e Suez, onde as igrejas locais estão cuidando deles.

Os militantes islâmicos também atacam regularmente o pessoal da segurança na região do Norte do Sinai e sequestram ou matam civis suspeitos de trabalhar com as forças de segurança. Em novembro passado, em Al-Arish, mataram Suleiman Abu Haraz, um respeitado líder muçulmano de linha sufista de 100 anos de idade. Pouco depois, eles emitiram uma ameaça contra muçulmanos sufistas no Egito, avisando que eles deveriam renunciar a seus caminhos ou seriam mortos.

No último fim de semana os militantes também impediram que as professoras se dirigissem a seus locais de trabalho e as ameaçaram com maus tratos se não usassem vestimenta islâmica ou se viajassem com parentes do sexo masculino.

Os cristãos no Egito pedem nossas orações:

* Pelo conforto do Senhor para todos aqueles cujos entes queridos foram mortos pelo EI no norte do Sinai;
* Para provisão das necessidades físicas e emocionais de todos aqueles forçados a fugir de al-Arish;
* Por proteção dos cristãos e de outras pessoas ameaçadas pelos militantes e pelo fim da ameaça representada pelos militantes na região do Norte do Sinai; e,
* Para que os responsáveis pelos assassinatos sejam tocados pelo amor de Deus e se arrependam.

____________________________
Fonte: Middle East Concern