Escrito em por . Atualizado em 21/02/2018 19:17h.

billy-graham1Faleceu nesta quarta-feira (21), aos 99 anos, o importante evangelista americano Billy Graham.  A ANAJURE lamenta com profundo pesar a morte de Graham, sabendo que toda contribuição realizada por ele no trabalho em prol da expansão do reino será recompensada em Glória e continuada por aqueles que foram alcançados por sua influência e vida.

Segundo Jeremy Blume, porta-voz da Associação Evangélica Billy Graham, William Franklin Graham Jr. estava em sua casa em Montreat, Carolina do Norte, quando morreu. A causa da morte não foi divulgada e ele enfrentava diversas doenças, dentre elas câncer de próstata e sinais de mal de Parkinson.

A família notificou à imprensa através de uma carta escrita pelo neto de Graham, que disse: “Meu avô disse uma vez: Um dia você vai ouvir que Billy Graham morreu. Não acredite nisso. Naquele dia, eu vou estar mais vivo do que nunca! Vou ter apenas mudado de endereço”. “Meus amigos, hoje meu avô mudou-se da terra dos mortos para a terra dos vivos”, disse.

Graham foi um dos líderes religiosos mais influentes dos EUA, tendo pregado para mais de 215 milhões de pessoas e mais de 185 países. Além de ser conhecido por suas cruzadas evangelísticas que atraíam milhares de pessoas com a simples mensagem de “arrependa-se dos seus pecados e creia em Jesus”, o pastor também foi uma influente figura política.

Mesmo não tomando nenhum partido político, Graham era uma figura conhecida da Casa Branca. Amigo íntimo do presidente Nixon, reuniu-se com todos os presidentes estadunidenses, desde Harry Truman a Barack Obama. O pastor também possuía laços estreitos com Martin Luther King Jr., importante líder do movimento dos direitos civis nos EUA, tendo inclusive convidado-o para participar de algumas de suas cruzadas evangelísticas.

Sua influência política, no entanto, não restringia apenas aos EUA, tendo se encontrado com vários outros líderes mundiais, inclusive com Kim Il-Sung, da Coreia do Norte e Golda Meir, Primeira Ministra isralense.

Conhecido por sua integridade moral, Billy Graham nunca se envolveu em nenhum escândalo econômico ou sexual. No âmbito político, foi conhecido por sua neutralidade e fidelidade aos valores que pregava. De acordo com o pastor, não cabia a ele opinar sobre questões polêmicas sobre o Canal do Panamá ou controle de armas nos EUA. O seu dever era ter uma plataforma da qual pudesse pregar tanto para a direita quanto para a esquerda.

Após quase um centenário de vida, Billy Graham parte deixando um grande legado para todos os cristãos, sobretudo aos evangélicos. Legado esse que pode ser visto principalmente na arena política, mostrando ser possível defender valores tradicionais do cristianismo, sem, no entanto, se envolver com escândalos e barganhas políticas em troca de poder ou visibilidade.

A sua morte é hoje lamentada por cristãos dos mais variadas direções teológicas, bem como por influentes figuras políticas, a exemplo do ex-presidente estadunidense Barak Obama, que o homenagiou em uma de suas redes sociais. O atual presidente americano Donald Trump lamentou a Morte de Graham, dizendo que “não havia ninguém como ele”. George H. W. Bush também comentou a morte, e classificou Graham como amigo pessoal.