Escrito em por . Atualizado em 02/07/2018 14:00h.

Mike Pence em visita à Casa de Acolhida de refugiados, em Manaus. / Foto: Ricardo Oliveira (AFP)

Mike Pence em visita à Casa de Acolhida de refugiados, em Manaus. / Foto: Ricardo Oliveira (AFP)

 

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, visitou o Brasil pela primeira vez na última semana. Durante a estadia pelo país, o estadunidense se encontrou com o presidente Michel Temer, em Brasília, e visitou refugiados venezuelanos em Manaus.

A visita começou na última terça-feira, 26, quando o vice de Donald Trump se encontrou com o presidente Temer, no Palácio do Planalto. O encontro durou cerca de uma hora. Na ocasião, os líderes discutiram sobre a situação das crianças brasileiras separadas de seus pais ao tentarem entrar ilegalmente nos Estados Unidos, sobre a situação dos refugiados venezuelanos no Brasil e sobre o acordo de “céus abertos” que põe fim aos limites de vôos entre Brasil e EUA.

Mike Pence expressou solidariedade pela situação dos refugiados e pediu que o governo brasileiro se empenhasse em solucionar a crise migratória na região, isolando o regime de Nicolás Maduro, na Venezuela. Ele também declarou: “Para as pessoas da América Central, tenho um recado para vocês, do coração: queremos que suas nações prosperem e vocês não arrisquem suas vidas e as de seus filhos tentando vir para os EUA; se vocês não conseguem vir legalmente, não venham; cuidem de suas crianças e construam suas vidas em seus países de origem.”.

Depois do encontro com Temer, o vice-presidente seguiu para o Palácio Itamaraty, onde foi homenageado com um almoço oficial.

Seguindo a programação, Mike Pence chegou em Manaus, na quarta-feira, 27, onde visitou um abrigo para venezuelanos, a Casa de Acolhida Santa Catarina, que é administrada pela Cáritas Arquidiocesana de Manaus e tem o apoio do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). Ele reforçou uma doação de 1 milhão de dólares (3,8 milhões de reais), prometida durante o encontro com Temer e conversou com crianças venezuelanas.

A prefeitura de Manaus administra duas casas de acolhimento, onde os refugiados venezuelanos recebem assistência de saúde, social e na documentação necessária para regularização da situação no país. As crianças também são encaminhadas para a escola.

O fluxo de migração venezuelana começou a atingir a capital amazonense ainda em 2016, fazendo necessária a intervenção do governo estadual e municipal através de ações que garantiram o abrigamento, a alimentação e o apoio a essas pessoas, garantindo assim, o reconhecimento do ACNUR em relação às ações.

Depois da visita ao abrigo, o vice-presidente americano sobrevoou parte da Amazônia e depois seguiu para o aeroporto, de onde embarcou para o Equador, ao lado de sua esposa Karen, que o acompanhou durante a visita ao Brasil.

Para o Presidente da ANAJURE, Dr. Uziel Santana, a visita do vice-presidente estadunidense ao Brasil ressalta ainda mais a importância da temática das migrações forçadas na política internacional contemporânea, inclusive na América Latina. Segundo o Dr. Santana, “diferentemente do que muitos pensam, a crise atual de migrações forçadas atinge não somente o Oriente Médio e a África. Na América Latina, por exemplo, a Colômbia é um dos países do mundo com o maior número de deslocados internos, se aproximando, inclusive do Iraque e da Síria.”

Para mais informações sobre isso, escreva para o Secretário Executivo do ANAJURE Refugees, Igor Sabino, em secretaria.refugees@anajure.org.br.