Escrito em por . Atualizado em 30/01/2018 14:09h.

cabul1

[Foto: Mohammad Ismail/Reuters]

Um ataque suicida contra as instalações de um batalhão perto da Academia Militar Marshal Fahim, em Cabul, deixou 11 soldados mortos e 15 feridos nesta segunda-feira (29), segundo o Ministério da Defesa.

O Estado Islâmico reivindicou a autoria do atentado, que também vitimou 4 terroristas. O ataque começou às 5h (22h30 de domingo pelo horário de Brasília), e se estendeu por mais cinco horas.

Segundo testemunhas, 5 homens armados com granadas e rifles automáticos usaram uma escada para pular o muro do posto militar que fica no oeste da capital afegã. De acordo com o Dawlat Waziri, porta-voz do Ministério da Defesa, dois terroristas morreram ao detonar explosivos, outros dois foram mortos em confronto, e um quinto foi capturado com vida. Os dez soldados feridos foram levados para um hospital militar, e seguem em tratamento.

O atentado é o segundo em dois dias no Afeganistão. No último sábado (27), uma ambulância bomba foi usada por terroristas para matar 103 pessoas e ferir outras 235 (leia mais aqui). O país sofre com uma sequência recente de ataques reivindicados pelo Talibã e pelo Estado Islâmico, que justificam as ações como sendo uma resposta ao reforço das estratégias militares nas maiores províncias do país, feito pelo governo afegão e americano.

Tadamichi Yamamoto, chefe da missão da ONU no Afeganistão, rotulou o atentado como uma “atrocidade”, e o Papa Francisco se manifestou, lamentando a “violência desumana” sofrida pelo povo afegão.

__________________________
Por: RedaçãoANAJURE
Com informações de: G1, Jornal Hoje