Escrito em por . Atualizado em 11/09/2017 10:06h.

SudanNorth_2015_0380104856-2-1024x683

[Campo de refugiados do Sudão / Janeiro de 2015  – Open Doors)

Crianças cristãs em um campo de refugiados sudanês estão tendo que recitar orações islâmicas antes de receber a comida, de acordo com a entidade de caridade católica Aid to the Church in Need (ACN).

Uma fonte que não quis se identificar por razões de segurança disse a ACN: “Temos ouvido histórias em que crianças são condicionadas a fazer orações islâmicas antes de receberem a comida. Isto não é certo. Essas crianças são cristãs. Elas deveriam ser respeitadas por isso.”

Estima-se que 700 mil cristãos sudaneses do sul se refugiam no Sudão. “A maioria é deixada em campos, alguns em situações terríveis,” disse a fonte.  

Também de acordo com a ACN, famílias refugiadas estão encontrando dificuldades para sobreviver com os alimentos fornecidos pelo governo, e alguns são forçados a comprar provisões no mercado local, onde, de acordo com a ACN, os itens fornecidos pela ONU estão sendo vendidos “Ainda em embalagens marcadas com logotipos da UNICEF ou do UNHCR”.

A fonte da ACN afirmou que o governo Khartoum está “prejudicando instituições de caridade” ao não permitir que “as agências ofereçam apoio, incluindo agências da Igreja”.

Segundo a Open Doors, o Sudão ocupa a quinta posição da Lista Mundial de Perseguição (2017) dos 50 países onde se é mais difícil de viver como cristão.

_______________________
Fonte: World Watch Monitor
Por: Redação l ANAJURE