Escrito em por . Atualizado em 21/06/2018 15:16h.

WhatsApp Image 2018-06-20 at 18.09.42Na última quarta-feira, 20, o secretário executivo do Anajure Refugees, Igor Sabino, participou do IV Seminário em Celebração ao Dia Mundial do Refugiado, que aconteceu no campus V da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), em João Pessoa e foi realizado pelo Núcleo de Estudos e Pesquisa sobre Deslocados Ambientais (NEPDA).

O seminário acontece anualmente e faz parte das atividades da Cátedra Sergio Vieira de Mello (CSVM), uma iniciativa do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR) que visa fomentar o estudo e a pesquisa sobre temáticas vinculadas a refugiados e migrações forçadas nas universidades brasileiras a fim de capacitar professores e estudantes acerca da temática. O nome da Cátedra é uma homenagem ao diplomata brasileiro Sérgio Vieira de Mello, morto em 2003, em um atentado terrorista à sede da ONU no Iraque.

No Nordeste, a UEPB é a única instituição de ensino superior a participar da CSVM, realizando eventos periódicos sobre migrações forçadas e oferecendo disciplinas específicas sobre o sistema internacional de proteção aos refugiados nos cursos de graduação e pós-graduação em Relações Internacionais. Durante o evento realizado ontem (20/06), Igor Sabino, egresso da instituição, compôs a Mesa Redonda “A questão dos refugiados no mundo contemporâneo: avanços e desafios na proteção internacional”, discutindo a proteção aos refugiados no Oriente Médio.

Na ocasião, Igor deu um breve panorama sobre a crise de migrações forçadas no Oriente Médio e ressaltou a importância dos projetos realizados pela ANAJURE, juntamente com a Frente Parlamentar Mista para Refugiados e Ajuda Humanitária (FPMRAH), na Jordânia e no Líbano. Em suas palavras: “O mundo tem vivido hoje uma grave crise humanitária, com cerca de 68 milhões de pessoas sendo forçadas a abandonarem suas casas diariamente. Entretanto, diferentemente do que a mídia e alguns políticos insistem em afirmar, os países mais afetados por essa crise não se encontram na Europa, mas sim no Oriente Médio. De acordo com os últimos dados divulgados pelo ACNUR, há cerca de 11 milhões de sírios e aproximadamente 5 milhões de palestinos deslocados em países da região. A fim de resolver essa situação, porém, é necessário o esforço de toda a comunidade internacional. Nesse sentido, a ANAJURE e a FPMRAH têm buscado cada vez mais engajar a sociedade civil brasileira com essas questões.”

Para mais informações, escreva para Igor, em secretaria.refugees@anajure.org.br

_____________________

Redação ANAJURE