Escrito em por . Atualizado em 23/12/2016 11:52h.

Por D. Glenn l desiringgod.org

large_eight-words-from-jesus-in-a-world-with-refugees


Eu morei na Síria. Eu choro pela destruição e mortes que ocorrem lá diariamente. Desde 2012, eu tenho vivido em um país vizinho, buscando trazer esperança para os refugiados sírios. Nós os ajudamos com necessidades práticas como cobertores, aquecedores, caixas de alimentos e fraldas.

Diariamente, eu sou confrontado com as necessidades esmagadoras que nós simplesmente não podemos suprir. Muitas pessoas que eu conheço estão esperando para viajar para o Ocidente ou já o fizeram. Elas estão esperando um futuro melhor.

Jesus nos chama para segui-lo. Algumas vezes é claro como nós fazemos isso, mas geralmente não é. Ao tentar se apegar ao que significa seguir a Jesus com relação à atual crise de refugiados, vale a pena relembrar pelo menos oito coisas que Jesus espera daqueles que o seguem. Que ele dê a todos nós a sabedoria para melhor aplica-las.

1. “Ame a Deus e, portanto, ame as coisas que Ele ama.”

“Ame o Senhor, o seu Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma e de todo o seu entendimento. Este é o primeiro e maior mandamento” (Mateus 22:37,38). Amar a Deus implica em amar as coisas que Ele ama. Deuteronômio 10.18 nos diz que Deus “faz justiça ao órfão e à viúva, e ama o estrangeiro, dando-lhe pão e roupa.”

Não é surpresa, então, que o próximo verso é “Por isso amareis o estrangeiro, pois fostes estrangeiros na terra do Egito” (Deuteronômio 10:19).

2. “Ame o seu próximo como a si mesmo.”

“Ame o seu próximo como a si mesmo” (Mateus 22.39). Mas quem é o meu próximo? Essa é a pergunta que fizeram a Jesus em Lucas 10.29. Ele respondeu com a história do bom samaritano e nos ensinou que o nosso próximo é qualquer um que esteja necessitado, até mesmo os nossos inimigos (como eram os judeus e samaritanos).

3. “Façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam.”

“Assim, em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam; pois esta é a Lei e os Profetas” (Mateus 7:12). Jesus não nos diz que deveríamos fazer aos outros, algumas coisas que gostaríamos que fizessem conosco. Ele diz: “Em tudo, façam aos outros o que vocês querem que eles lhes façam.” Se há algo que você gostaria que os outros fizessem por você, você deveria fazê-lo para eles.

Se você fosse um refugiado, fugindo da guerra, você gostaria que outro país lhe desse um refúgio seguro?

4. “Não esperem (ou exijam) segurança, conforto ou tratamento melhores do que os que eu tive.”

“Então, um mestre da lei aproximou-se e disse: ‘Mestre, eu te seguirei por onde quer que fores’. Jesus respondeu: ‘As raposas têm suas tocas e as aves do céu têm seus ninhos, mas o Filho do homem não tem onde repousar a cabeça’” (Mateus 8:19,20).

“O discípulo não está acima do seu mestre, nem o servo acima do seu senhor. Basta ao discípulo ser como o seu mestre, e ao servo, como o seu senhor. Se o dono da casa foi chamado Belzebu, quanto mais os membros da sua família” (Mateus 10:24,25).

5. “Não tenham medo deles.”

Imediatamente, após Jesus nos dizer para não esperar um tratamento melhor do que o que ele recebeu, ele nos chama a não temer. “Portanto, não tenham medo deles…. Não tenham medo dos que matam o corpo, mas não podem matar a alma. Antes, tenham medo daquele que pode destruir tanto a alma como o corpo no inferno.” (Mateus 10:26-28).

6. “Neguem-se a si mesmos e percam as suas vidas.”

“Então Jesus disse aos seus discípulos: ‘Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me. Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a vida por minha causa, a encontrará. Pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma? Ou, o que o homem poderá dar em troca de sua alma’” (Mateus 16:24-26)?

Jesus nos chama a morrermos diariamente para nós mesmos em favor dos outros. Não há ganho em ter uma nação segura se nós perdermos as nossas almas devido ao amor próprio (ao tornar a segurança o nosso maior bem).

7. “Amem os seus inimigos.”

É importante manter diante de nós quem são os nossos inimigos. Não são os refugiados sírios que buscam matar e destruir; é o Estado Islâmico. Contudo, mesmo o Estado Islâmico sendo o nosso inimigo, Jesus é bem claro sobre como nós deveríamos responder.

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie o seu inimigo’. Mas eu lhes digo: Amem os seus inimigos e orem por aqueles que os perseguem, para que vocês venham a ser filhos de seu Pai que está nos céus. Porque ele faz raiar o seu sol sobre maus e bons e derrama chuva sobre justos e injustos. Se vocês amarem aqueles que os amam, que recompensa receberão? Até os publicanos fazem isso! E se vocês saudarem apenas os seus irmãos, o que estarão fazendo demais? Até os pagãos fazem isso! Portanto, sejam perfeitos como perfeito é o Pai celestial de vocês” (Mateus 5:43-48).

Isso é exatamente o que Jesus fez. “Mas Deus demonstra seu amor por nós: Cristo morreu em nosso favor quando ainda éramos pecadores…. Se quando éramos inimigos de Deus fomos reconciliados com ele mediante a morte de seu Filho, quanto mais agora, tendo sido reconciliados, seremos salvos por sua vida” (Romanos 5: 8-10).

8. “Sigam os meus passos”.

“Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros. Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, que, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz” (Filipenses 2:4-8).

 

_________________________________________
TRADUÇÃO: Igor Sabino l ANAJURE Refugees