Escrito em por . Atualizado em 07/10/2019 16:50h.

Em 14 de setembro, a esposa de um pastor foi sequestrada de sua casa por assaltantes armados da etnia fulani em Kaduna, no centro da Nigéria. Ela se chama Esther Katung [Foto ao lado / Credit: ECWA Nationwide Gist] e é casada com o Reverendo Ishiaku Katung, que lidera uma igreja evangélica na região e também sofreu ferimentos durante o ataque. Neste mês de outubro, mais detalhes sobre o caso foi descoberto.

Inicialmente, os captores de Katung exigiram uma recompensa para libertá-la, que foi paga. No entanto, outras mulheres sequestradas que haviam sido libertas e conviveram com Katung informaram que ela estava grávida e havia morrido após sofrer uma forte violência física no dia anterior ao recebimento do resgate.

O sequestro e assassinato de Katung fazem parte de uma série de de ataques em busca de dinheiro por resgate, que aumentaram em toda a Nigéria. No estado de Kaduna, os líderes da igreja e suas famílias são particularmente afetados. Vários foram raptados de suas casas ou igrejas por agressores armados que, supostamente, eram da etnia Fulani. No sul do país, três padres católicos da diocese de Enugu foram mortos dentro de um período de cinco meses após o sequestro ou tentativa de sequestro por agressores Fulani.

As comunidades não-cristãs no noroeste da Nigéria também estão sofrendo sequestros, assassinatos e extorsões por gangues armadas, pois a proliferação de armas contribui para um aumento, aparentemente implacável, da ilegalidade. Segundo o Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), o aumento da violência nos estados de Sokoto, Zamfara e Katsina causou uma nova emergência humanitária na vizinha República do Níger, com mais de 40.000 pessoas atravessando a fronteira para escapar da violência nos últimos 10 meses.

O Diretor executivo da Christian Solidarity Worldwide (CSW), Mervyn Thomas, parceiro internacional da ANAJURE, expressou suas condolências à família da Katung e externou sua preocupação sobre a Nigéria, dizendo: “Estamos chocados e tristes com a crueldade dos sequestradores e as trágicas circunstâncias em que Katung morreu. Estamos profundamente preocupados com os frequentes sequestros que ocorrem na Nigéria. Dado que a constituição nigeriana afirma que a ‘segurança e bem-estar do povo’ é ‘o principal objetivo do governo’, pedimos que as autoridades façam o que estiver ao seu alcance para proteger os cidadãos e levar os autores desse crime à justiça. Instamos o governo nigeriano a garantir que as forças armadas estejam suficientemente equipadas para enfrentar as ameaças dos fulani, e exortamos a comunidade internacional a ajudar a Nigéria sempre que possível a esse respeito.”

 

________________________________________________
Com informações da Christian Solidarity Worldwide (CSW)
Por: Redação l ANAJURE