Escrito em por . Atualizado em 02/04/2018 16:19h.

nigeria2[Foto: Ahmed Kingimi/ Reuters]

No fim de semana de Páscoa, o grupo radical islâmico Boko Haram intensificou os ataques na Nigéria. Em Maiduguri, cidade do estado de Borno no nordeste nigeriano, 20 pessoas foram mortas e aproximadamente 84 ficaram feridas graças à onda de ataques.

No campo de deslocados de Zawuya, cidade localizada nos arredores de Maiduguri, quatro mulheres-bomba, com idades entre 13 e 18 anos, mataram duas pessoas na última sexta (30), e no domingo (1°). O Boko Haram atravessou os fossos e as chamadas “muralhas de areia”, usadas para cercar Maiduguri e protegê-la do grupo jihadista, deixando 18 mortos e 84 feridos num ataque noturno, segundo a agência local de gestão de emergências (SEMA).

Benlo Dambatto, diretor da SEMA, disse: “No momento registramos 18 corpos nas áreas de Bale Shuwa e Bale Kura (na periferia de Maiduguri). As pessoas foram assassinadas quando tentavam escapar da troca de tiros entre rebeldes e militares”. O ataque que deixou o maior número de vítimas aconteceu por volta das 20h30 locais (16h30 pelo horário de Brasília) de domingo, num combate de quase uma hora de duração entre o exército nigeriano e o grupo jihadista.

A facção do Boko Haram liderada por Abubakar Shekau é marcada pelo uso constante de mulheres-bomba, sobretudo jovens, em seus ataques. Autoridades nigerianas anunciaram na semana passada que as negociações com o grupo rival ao de Shekau, liderado pelo sequestrador de cem estudantes de Dapchi, estado vizinho de Yobe, Abu Mosab Al Barnaui, estão em andamento. “O governo está mais disposto do que nunca a aceitar a entrega incondicional de armas de todos os membros do grupo Boko Haram que demonstrem sua determinação”, disse o presidente Muhammadu Buhari após um encontro com as meninas libertadas. O anúncio aumentou a esperança de paz após 10 anos do conflito, que já deixou mais de 20.000 mortos desde 2009 e obrigou 1,6 milhão de pessoas a se deslocarem de suas casas.

Capital de Borno e maior cidade do nordeste da Nigéria, Maiduguri é um dos principais alvos de combatentes que objetivam sua incursão. Um oficial anônimo afirmou que soldados do Boko Haram tentaram realizar uma ação numa base militar na entrada da cidade, com homens bomba e armas de fogo. “Dezoito (combatentes) chegaram a pé para atacar a base, enquanto sete homens-bomba atacaram os civis em Bale Shuwar e Alikaranti”, disse a fonte. A última grande tentativa de invasão na cidade, que é o berço da seita islâmica radical, aconteceu na semana do Natal.

__________________________
Por: Redação l ANAJURE
Com informações do G1