Escrito em por . Atualizado em 19/10/2017 11:20h.

Zinder-street-scene-1-e1508251032510

[Zinder, a segunda maior cidade do Níger, onde milhares de pessoas fugiram depois que Boko Haram atacou a Diffa em fevereiro de 2015. (Foto: World Watch Monitor)]

A filha adolescente de um pastor foi sequestrada no dia 16 de outubro, em Diffa, no Sudeste do Níger, no que parece ser o primeiro seqüestro direcionado a um cristão por parte de militantes afiliados ao Boko Haram na nação da África Ocidental.

Aphodiya Garba Maida, 17 anos, filha de um pastor da Igreja Evangélica da República do Níger, estava a caminho da escola quando foi raptada por três mulheres e três homens. Ela pôde usar seu celular para enviar uma mensagem, dizendo que ela está sendo mantida em um local desconhecido.

Acredita-se que os sequestradores são do grupo islâmico Boko Haram. As forças de segurança em Diffa já foram alertadas.

A área de Diffa faz fronteira com a Nigéria ao sul e com Chade ao leste, e viu um aumento nos ataques do Boko Haram nos últimos meses. Em julho, os militantes seqüestraram entre 30 e 40 mulheres e crianças, e cortaram a garganta de nove outras pessoas na aldeia de Ngalewa. Um mês antes, duas mulheres suicidas atacaram um campo para pessoas deslocadas internamente (IDPs, sigla em inglês), do ACNUR, em Kablewa.

Em fevereiro de 2015, o Boko Haram fez seu primeiro ataque no território do Níger, visando Diffa e a cidade vizinha de Bosso, fazendo com que milhares de pessoas fugissem. Na sequência da violência, várias ONGs tiveram que suspender as operações e todas as igrejas da região foram fechadas.

_____________________

Fonte: World Watch Monitor
Por: Redação l ANAJURE