Escrito em por . Atualizado em 27/09/2017 09:13h.

india - bandeiraUma igreja que foi aberta há três anos no sudeste do estado indiano de Karnataka foi invadida e teve seus compartimentos destruídos em um incêndio intencional, segundo informa o Global Christian News. O líder da Igreja Assembleia de Deus Shalom, pastor Vaddar Nagaraja, afirmou que todos os itens da igreja foram danificados, incluindo mobília, sistema de som, bíblias e sacramentos sagrados utilizados na entrega da Santa Ceia, e resulta num prejuízo de mais de 100 mil rúpias (US $ 1.526).

“No momento em que cheguei [à igreja] tudo havia se transformado em cinzas”, disse o pastor.

Nagaraja, 38 anos, que mudou a congregação de sua casa para o novo prédio da igreja no distrito de Chitradurga, disse que a igreja tinha “um relacionamento muito cordial com todas as pessoas do bairro”.

A polícia local tem ajudado a proteger a igreja todas as noites desde o ataque em 17 de setembro. Até agora ninguém ainda foi responsabilizado.

No início de setembro, também em Karnataka, duas mulheres cristãs foram acusadas por ativistas hindus por forçar a conversão de pessoas. As mulheres foram escoltadas para uma delegacia de polícia local, mas depois foram liberadas sem acusação. Um outro caso semelhante ocorreu em Karnataka no mês de agosto, quando hindus acusaram um cristão de 63 anos de oferecer dinheiro aos convertidos.

Segundo a World Watch List, desenvolvida pela organização Open Doors International, a Índia ocupa o 15° lugar na lista dos 50 principais países onde é mais difícil de se viver como cristão. Segundo a organização, nos últimos três anos o país tem subido na lista, sinalizando que a intensidade da perseguição e discriminação tem aumentado.

“Anteriormente, a perseguição religiosa se limitava a alguns estados indianos. Hoje, os estados que não costumavam ter perseguição, passaram a vê-la com frequência,” afirma.

_____________________________________________
Fontes: World Watch Monitor e Open Doors International
Por: Redação l ANAJURE