Escrito em por . Atualizado em 03/10/2018 08:18h.

Enlutados na Catedral Copta Ortodoxa de São Marcos para o funeral de quatro cristãos mortos. (Foto: Morning Star News)

 

Os cristãos coptas, uma minoria religiosa do Egito, foram nomeados para o Prêmio Nobel da Paz de 2018. A indicação se deu em virtude da recusa dos coptas em retaliar os ataques e violações à liberdade religiosa advinda de atores governamentais, setores da sociedade egípcia e até mesmo de grupos radicais islâmicos. O comitê norueguês do Nobel ainda não divulgou os nomes dos indicados. Porém, a Coptic Orphans uma organização internacional de desenvolvimento com sede nos EUA, anunciou a indicação em sua página do Facebook.

Há 331 indicados para o Prêmio Nobel da Paz deste ano, que incluem 216 indivíduos e 115 grupos, tornando-se o segundo maior número de candidatos desde 2016, quando havia 376. Acredita-se que esta seja a primeira vez que um grupo étnico-religioso foi nomeado. O ganhador do Prêmio da Paz será anunciado na sexta-feira, 5 de outubro. A cerimônia oficial de aceitação do prêmio será realizada em dezembro.

A Coptic Orphans falou sobre a perseguição que a Igreja tem sofrido no Egito desde 2011, quando os protestos da “Primavera Árabe” levaram à derrubada do ditador Hosni Mubarak.

“De acordo com um relatório de 2018 da organização cristã Portas Abertas, os cristãos no Egito enfrentam ‘níveis sem precedentes de perseguição’. No ano passado, de acordo com o relatório, 128 cristãos egípcios foram mortos por sua fé e mais de 200 foram expulsos de suas casas “, disse a organização.

Em 2011, os cristãos coptas no Cairo, Egito, organizaram um protesto pacífico depois que sua igreja foi demolida. Os manifestantes foram atacados pelas forças de segurança e pelo exército, resultando em 28 mortes e mais de 200 feridos. Mais de 80 igrejas e instituições coptas foram queimadas após o golpe de 2013 no Egito.

Apesar dos numerosos ataques brutais e atentados a bomba cometidos por extremistas islâmicos, os cristãos coptas sempre se recusaram a retaliar e continuaram a praticar a coexistência pacífica. Em reconhecimento a isso, os cristãos coptas foram nomeados para o Prêmio Nobel da Paz de 2018. Hoje, os coptas são a maior população de minorias cristãs no Oriente Médio, variando entre 7 e 15 milhões, o que representa cerca de 10% da população do país.

_____________________________

Fontes: The Christian Post e PR Newswire