Escrito em por . Atualizado em 07/07/2017 14:48h.

india - bandeiraNo dia 18 de Junho, cristãos do Oriente da Índia foram espancados e sofreram abusos quando mulheres hindus invadiram a igreja do Pastor Samuel Karlee em Odisha, e arrastaram os 12 cristão presentes entregando-os a uma multidão de 300 pessoas que estavam do lado de fora. A multidão os agrediu a pauladas, chutes e insultos.

Uma das vítimas, Rajada, de 24 anos, sofreu sérias lesões internas e ainda está em tratamento no hospital. Entre os feridos encontra-se também Madhusmita, de apenas 13 anos, que teve o estômago perfurado durante as agressões. As Bíblias e devocionais foram confiscados. A polícia prendeu 25 hindus e cinco dos cristãos que estavam feridos.

Todos foram libertos, mas ao invés de receber justiça, os cristãos agredidos receberam uma ordem para interromper as atividades religiosas, após a polícia e os hindus firmarem um ‘acordo’ no qual se proibia a realização das atividades da igreja. Quatro dos cristãos detidos foram intimidados a assinar o acordo, apesar de não haverem participado de nada com relação ao texto.

Apesar do ‘acordo,’ os cristãos ainda são livres para adorar, mas apenas em suas próprias casas. Eventos cristãos só podem ser realizados com permissão da polícia.

Segundo o Pastor Samuel, desde o ataque de 18 de junho não houve mais cultos em Abasing. “Não conseguimos dizer o quão secos e estéreis nos sentimos”, disse ele. “Nossos corações anseiam por orar e adorar juntos”.

Pedidos de oração:

Coloque em oração a vida dos nossos irmãos e do Pastor Samuel em Abasing. Peça a Deus que os conforte, proteja e fortaleça;
Ore para que Deus toque o coração de cada oficial de polícia na região de Abasing e convença-os da necessidade de se manter a liberdade religiosa;
Ore também pela vida e governo da Primeira Ministra Narendra Modi; para que ela tome uma atitude firme que interrompa o avanço da intolerância e perseguição, pois houve um aumento acentuado nos ataques contra cristãos, já que os nacionalistas hindus cresceram no poder depois das eleições de março.

______________________________________________________
Com informações de Morning Star News e Release International
Por: Redação l ANAJURE