Escrito em por . Atualizado em 11/04/2017 18:15h.

Abertura das programações ocorreu dia 03 em Brasília com o lançamento do relatório de trabalhos da ANAJURE na Organização dos Estados Americanos (OEA) e palestra do Dr. Davi Charles Gomes.

 

FOTO. MRE

[FOTO: Liderança da RLP, da ANAJURE e convidados em visita ao Ministro das Relações Exteriores do Brasil nesta terça-feira (04)].

 

IMG_7906No Brasil desde segunda-feira (03), cerca de 80 líderes das principais organizações cristãs nacionais e internacionais que lidam com liberdade religiosa no mundo estão reunidos em Brasília para a Consulta Anual da Religious Liberty Partneship (RLP), entidade que existe há 10 anos e da qual a ANAJURE faz parte desde 2013, numa programação ampla e geradora de oportunidades incríveis de conexão entre os cerca de 40 países representados pelos membros da RLP, que encerra sua programação em Brasília na próxima quinta-feira (06). Segundo o facilitador da RLP, Bria O’Connell, essa organização foi criada com o objetivo de discutir a questão da liberdade religiosa em âmbito internacional, uma vez que o contexto de perseguição religiosa é vivenciado por muitos indivíduos globalmente e que a unidade das instituições cristãs em defesa desse tema é fundamental para que haja real mudança. Brian enfatizou na abertura da programação a necessidade de todas as organizações e membros ali presentes trabalharem juntos, em sintonia, visando sempre beneficiar os pontos fortes um dos outros.

Dr. Davi Charles Gomes, preletor da abertura, também afirmou que muitas igrejas acabam sendo divididas por conta de suas posições, quando deveriam se unir para ter mais força: “As estruturas das igrejas ao redor do mundo tem suas diferenças, possuem características peculiares, no entanto há aquilo que nos une: O reino de Deus, o Evangelho. Sempre foi a intenção de Deus nos unir e fazer uma comunidade formada por todos os povos, numa promessa que engloba toda a história da humanidade”, disse o Dr. Davi, que também refletiu sobre o secularismo, apontando que o grande problema dele é pautar-se pela “não-religião”, tentando afastar o fenômeno religioso da sociedade, quando em verdade a religião é uma parte de extrema importância na sociedade e inerente à cultura e a história.

MRE 1Nesta terça-feira (04), após uma manhã reunidos com palestra do Pr. Ronaldo Lidório e exposição de casos de violação à liberdade religiosa no México e em Cuba, o comitê de liderança da RLP foi recebido pelo Ministro das Relações Exteriores do Brasil, Aloysio Nunes, para entrega de relatórios de liberdade religiosa; entre eles, o relatório de trabalho da ANAJURE na Organização dos Estados Americanos (OEA), de título “Liberdade Religiosa no Sistema Interamericano de Direitos Humanos”, lançado na abertura da Consulta Annual da RLP na noite do dia 03.  Durante a audiência no Itamaraty, o Ministro Aloysio Nunes agradeceu pelos relatórios entregues e se comprometeu a tornar a pauta da liberdade religiosa prioritária na política externa do brasileira. Entre os presentes estavam presidente e vice-presidente da ANAJURE, Dr. Uziel Santana e Dr. Jonas Moreno, Pr. Ronaldo Lidório, os deputados federais Leonardo Quintão (Brasil) e Gerardo Amarilla (Uruguai), Thomas Schirrmacher (International Institute for Religious Freedom), Brian O’Connell, (facilitador da RLP) Ann Buwalda (Jubilee Campaingn), Brent McBurney (Advocates International) Danniel Hoffman (Middle East Concern), Floyd Brobbel (The Voice of the Martyrs), Godfrey Puvindra Yogarajah (World Evangelical Alliance), Linus Ppfister (Hilfe für verfolgte Christen) e Mervyn Thomas  (Christian Solidarity Wolrdwide).

A programação da RLP no Brasil conta com plenárias fechadas, palestras sobre cristãos perseguidos e outros temas ligados aos direitos humanos, além de momentos de oração. O senado federal também sediou ontem (04) um seminário sobre violações ao direito de liberdade religiosa no mundo. 

Publico

Coreia do NorteNa ocasião, ANAJURE e RLP recepcionaram o Embaixador da Coreia do Norte no Brasil, Kim Chol Hak (foto ao lado), o Ministro-Chefe da Divisão das Nações Unidas (DNU) do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, Eugênio Garcia, o Oficial de Informação Pública do ACNUR no Brasil, Luiz Fernando Godinho, o Coordenador-Geral da Assessoria de Direitos Humanos e Diversidade Religiosa da Secretaria Nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos do Brasil, Sergio Paulo da Silveira Nascimento, além dos representantes da diretoria da Frente Parlamentar Mista para Refugiados e Ajuda Humanitária do Brasil, o senador José Medeiros e o deputado federal Leonardo Quintão.


ANAJURE na OEA

IMG_7912Ao apresentar o relatório de ações da ANAJURE sobre a defesa da liberdade religiosa nas américas, tanto na abertura da Consulta Anual quanto na visita ao Itamaraty, o Dr. Uziel Santana falou sobre seu desejo de provar o quanto o Brasil tem potencial para ser protagonista nessa área e explicou como a ANAJURE tem desenvolvido um estratégico projeto dentro do Sistema Interamericano de Direitos Humanos através da OEA na luta para proteger o direito de liberdade religiosa. O projeto desenvolvido consiste na apresentação de casos de violação de direitos, especialmente à liberdade religiosa, dentro da Comissão e Corte  interamericanas de direitos humanos (CIDH e CORTE IDH). Segundo ele, nenhuma organização cristã havia apresentado casos como esses perante as cortes, mostrando a importância de se investir em uma advocacia que trabalhe dentro do sistema e de que todas as entidades da RLP possam também se envolver e desenvolver ações como esta.

“A OEA tem um plano estratégico de trabalho e tem ocorrido audiências na Corte, na qual pleiteamos medidas cautelares para resolver questões urgentes. Criamos ainda alguns métodos significativos para monitorar esses casos de violações à liberdade religiosa para apresentá-los perante a comissão. Em 2016, a Comissão passou a mostrar em seus relatórios os casos de tais violações e isso foi um grande ganho para a comunidade cristã internacional”, disse. Ele também mostrou que só na America Latina há cerca de 6 milhões de pessoas deslocadas por conflitos internos. O México, por exemplo, é o país que mais assinou tratados  internacionais de Direitos Humanos, no entanto há ainda grande numero de pessoas afetadas pelo deslocamento interno. 

O Dr. Uziel falou também sobre importância de se entender que mesmo quando não há violência física contra cristãos, há metodologias no âmbito simbólico para diminuir a liberdade dos mesmos, e isso também é violência. “Vivemos um período em que setores que ganham força dentro da sociedade e dos governos querem restringir os direitos relativos à liberdade de religião, e para isso utilizam o secularismo, que é quase um tipo de religião usada para combater todas as religiões. No Brasil, atualmente, não vivemos mais um contexto de violência real contra os cristãos e demais religiões. No entanto, a violência simbólica é inegável e a ANAJURE tem trabalhado contra isso”, afirmou.

A programação da Consulta Anual da RLP segue até o dia 06 e pode ser conferida no site: www.anajure.org.br/rlp.

__________________________________________________________________
Por: Wanda Galvao l ANAJURE
Colaboração: Viviane Lidório, Anna Laura Oliveira Queiroz e Martin Warnecke