Escrito em por . Atualizado em 06/10/2017 16:17h.

ANAJURE EMBAIXADA MYANMARA visita teve como objetivo buscar esclarecimentos por parte do governo sobre as acusações internacionais de genocídio contra a minoria islâmica Rohingya.

Na última quarta-feira (04), a secretária executiva da ANAJURE, Lizia Bodesntein, juntamente com o Igor Sabino, Secretário Executivo do ANAJURE Refugees, representaram a entidade durante visita na embaixada do Myanmar. Eles foram recebidos pelo Embaixador Tun Nay Lin.

O encontro visava a uma aproximação junto ao governo do Myanmar para dialogar acerca das acusações feitas por parte da comunidade internacional e da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre a ocorrência de tentativas de genocídio e limpeza étnica por parte do governo contra a minoria islâmica Rohingya, no estado de Rakhine.

Segundo informações da ONU, em apenas uma semana, cerca de 400 mil pessoas foram forçadas a se deslocar rumo a Bangladesh, por conta do que o Alto Comissáriado da ONU para Direitos Humanos tem considerado como “limpeza étnica de manual.”

Durante a visita, os secretários da ANAJURE puderam, além de ouvir o governo e cobrar esclarecimentos, discutir a possibilidade de desenvolvimento de projetos de ajuda humanitária na região, na tentativa de socorrer as pessoas deslocadas.

Em resposta, o governo afirma que as acusações de genocídio não são uma realidade e que visitas podem ser feitas caso haja o desejo de se averiguar o fato mais profundamente. O governo também informou que tem interesse em realizar projetos em parceria com a ANAJURE e que as portas estão abertas para negociações entre ambos.