Escrito em por . Atualizado em 11/04/2019 21:06h.

parlamento britânico

 

A ANAJURE e o FCL LAW (Instituto Internacional de Pesquisa e Estudos Jurídicos em Liberdades Civis Fundamentais) promovem, entre os dias 10 a 14 de abril de 2019, a “Academia para Parlamentares e Juristas”, no Regent’s Park College da Oxford University, em Oxford, Reino Unido, sob o tema “Liberdade Religiosa nos sistemas ONU e OEA”.

A sessão solene de abertura ocorreu na Câmara dos Lordes do Parlamento Britânico, com as presenças ilustres de parlamentares e juristas de países da América Latina e aula magna ministrada pelo Dr. Thomas Schirrmacher – PhD em Sociologia da Religião e Liberdade Religiosa pela Universidade de Bonn, na Alemanha e Ph D., em antropologia cultural pela Universidade do Pacífico Ocidental, Los Angeles (CA, EUA), Doutor em Teologia pela Escola Teológica Hogeschool de Gereformeerde Kerken em Kampen (Holanda), Doutor em Ética, pelo Whitefield Theological Seminary, Lakeland (FL, EUA) atual vice-secretário-geral da Aliança Evangélica Mundial (WEA).

 

reunião UK

O curso, financiado pelo FCL LAW, fomenta o compartilhamento de experiências, conhecimentos e informações valiosas, pois seu objetivo é a atualização dos participantes sobre o status da Liberdade Religiosa, tanto no sistema da Organização das Nações Unidas (ONU), quanto na Organização dos Estados Americanos (OEA), bem como impulsionar reflexões e críticas sobre o modus operandi dos órgãos governamentais e, especialmente, dos parlamentos nacionais sobre tais questões. Exatamente porque o desafio é grande, o corpo docente é singular e composto de especialistas nos temas propostos, como o Dr. Martin Allaby, Dra. Stephanie Berry, Dr. Roger Trigg, Dr. Mervyn Thomas e Dr. David Taylor.

Dr. Uziel Santana, presidente da ANAJURE manifestou que “momentos como esses são primorosos para a construção estratégica na defesa da Liberdade Religiosa em cada parte do globo. Regados pelas reflexões desses especialistas no assunto e com a disposição dos parlamentares e juristas presentes temos o direcionamento necessário para os próximos passos rumo a garantia das liberdades civis fundamentais”.