Escrito em por . Atualizado em 25/03/2019 11:14h.

NP_Ataque no Mali

 

[Acesse aqui em PDF]

 

A Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) vem, por meio do presente expediente, expor ao Governo Brasileiro, à Comunidade Internacional e, sobretudo, ao Governo e à população civil do Mali, as suas condolências e o seu repúdio com relação ao que adiante se explicita:

1) Ontem (24/03), de acordo com agências de notícias nacionais e internacionais, homens armados, usando uniformes de caçadores, invadiram pela manhã a cidade de Ogossagou, na região de Mopti, no Mali, e atacaram a população local, composta de pastores de ovelhas muçulmanos da etnia Fulani. Na ocasião, pelo menos 110 pessoas foram mortas, incluindo, entre as vítimas, mulheres grávidas, crianças e idosos.

2) O ataque, considerado um dos mais mortíferos dos últimos tempos no país, aconteceu pouco tempo depois que uma missão do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) visitou o Mali para tentar encontrar soluções para a violência que matou centenas de civis no ano passado e está a se espalhar pela região do Sahel na África Ocidental. Segundo as informações, os perpetradores pertenceriam à etnia Donzo, que já possui um histórico de conflito com a etnia Fulani na região.

3) A região de Mopti foi, ao longo de 2018, palco de diversos confrontos entre as duas etnias. Além da disputa pelo controle da região, os donzo acusam os fulani de terem vínculos com os grupos jihadistas locais.

4) Nós lamentamos profundamente os acontecimentos recentes na República do Mali e oferecemos as nossas condolências e sentimentos ao Governo de Mali, bem como aos familiares e amigos das vítimas. Aproveitamos a ocasião para ressaltar o aumento da violência entre grupos étnicos na região e a ameaça que os mesmos representam à ordem e justiça no cenário internacional. Desse modo, chamamos a atenção do Brasil e da comunidade internacional como um todo para continuarem a combater os ataques de milícias formadas por grupos étnicos na região e a buscarem meios mais efetivos de promoverem a paz e a tolerância étnica.

5) Por fim, aproveitamos para parabenizar o Governo Brasileiro que, por meio do Ministério das Relações Exteriores, tem manifestado seu apoio aos esforços da comunidade internacional em favor da estabilização do Mali.

Brasília – DF – Brasil, 25 de Março de 2019

Dr. Uziel Santana dos Santos

Presidente

Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE)