Escrito em por . Atualizado em 21/12/2018 19:18h.

Em 2018, a Associação Nacional de Juristas Evangélicos (ANAJURE) completou seis anos de atuação jurídica e de fomento da cosmovisão cristã na sociedade brasileira.

Ao longo de todo este ano, fizemos sucessivos pedidos de ingresso, na condição de amicus curiae, em processos que tramitam no STF. Fomos admitidos em ações que tratam da lei que determinou a presença de, pelo menos, um exemplar da bíblia nas escolas e bibliotecas estaduais do Mato Grosso do Sul (ADI 5256); da constitucionalidade da lei da “Escola Livre” do Estado de Alagoas (ADI 5537); da alteração da data da prova prática de concurso público requerida por candidato adventista (RE 611874); e do fechamento da fronteira do Brasil com a Venezuela, requerido pela governadora de Roraima (Ação Civil Originária n. 3121).

Pioneira na colaboração junto ao STF em demandas constitucionais, tendo sido, em 2015, a primeira organização evangélica a ingressar como amicus curiae em um processo que tramitava na Corte – ADO 26, que está pautada para ser julgada no início de 2019 – a associação prossegue na execução do seu papel de defensora dos direitos fundamentais, dando graças ao Senhor pelos avanços alcançados.

Além dessas ações, a ANAJURE promoveu também diversos eventos e cursos, com o objetivo de capacitar os evangélicos e as igrejas a pensarem a realidade a partir das lentes do Evangelho. Dentre eles, destacamos os cursos de pós-graduação, com ênfase em liberdade religiosa, liberdade de expressão e objeção de consciência; o Academia ANAJURE, para treinar uma nova geração de juristas cristãos; e o Encontro Nacional de Juristas Evangélicos (ENAJURE), evento anual que este ano realizou a sua quinta edição.

Dessa maneira, como afirma o presidente da organização, Dr. Uziel Santana,

“Concluímos o ano de 2018 com o sentimento de profunda gratidão a Deus por sua fidelidade manifestada permanentemente em nossas vidas. Este ano nos trouxe desafios significativos, seja no contexto brasileiro, seja no cenário internacional, e isso nos entusiasma a elevar cada vez mais os nossos esforços para a propagação de posições cristocêntricas e juridicamente consistentes. Alguns desses desafios, porém, devem estender os seus efeitos para o ano de 2019, como a crise migratória que assola o mundo inteiro e a eferverscência política brasileira. Diante disso, desejamos que a  justiça e a retidão sejam elementos norteadores das autoridades brasileiras, havendo a preservação da vida e das liberdades civis fundamentais.”

A ANAJURE, portanto, deseja a todos um feliz Natal e próspero ano novo!

 

anajure.natal
(Comunicamos também que, entre os dias 23/12/18 a 20/01/2019, estaremos em recesso administrativo. Neste período, teremos uma equipe de plantão para emergências através do email: secretaria@anajure.org.br.)