Escrito em por . Atualizado em 13/07/2017 15:55h.

Egypt_2017A Drª Andrea Zaki, presidente das Igrejas Protestantes do Egito, convocou igrejas e centros de conferência a cancelar suas atividades e eventos pelas próximas três semanas, devido a informações de que estes locais podem ser atacados por radicais.

“Saudações calorosas em nome de Jesus. À luz dos recentes acontecimentos, por favor interrompam todas as viagens e conferências da igreja pelas próximas três semanas de Julho de 2017. Esta é uma questão séria. Toda viagem ou conferência que continuar será de responsabilidade pessoal do organizador,” afirma um trecho não-oficial da declaração.

Segundo o World Watch Monitor, Zaki afirmou que a informação veio diretamente das agências de segurança. O padre Boules Halim, porta-voz oficial da Igreja Ortodoxa Copta, afirmou que sua denominação recebeu informações similares em que se pedia para se aguardar maiores informações após a expiração do prazo de três semanas.

O pronunciamento aconteceu seis semanas depois do atentado terrorista ocorrido durante uma viagem de cristãos coptas ao mosteiro de São Samuel em Minya, com autoria reivindicada pelo grupo  Estado islâmico (26 de maio). Treze coptas foram mortos no ataque, incluindo mulheres e crianças. Segundo o World Watch Monitor, também nas últimas seis semanas, houve um considerável  aumento na violência que resultou em cinco coptas assassinados misteriosamente.

Não há como dimensionar as consequências causadas pelo interrompimento das atividades após a ordem, pois as viagens e conferências da igreja possuem atividade para públicos de todas as idades e representam uma rotina popular de verão para os cristãos, especialmente para as crianças. Esse fato também pode prejudicar ainda mais a economia interna dos coptas.

Apesar do comunicado, a Igreja Apostólica de Ismailia, na região do Canal de Suez, não irá ser afetada durante o verão, pois segundo o pastor da igreja, Saeed Awad, há três anos ele já se abstém de organizar viagens da igreja a locais religiosos, embora ele próprio acredite que a região é segura.

O bispo copta ortodoxo Thomas planeja manter aberto seu popular centro de retiros de Anáfora, contudo voltado para indivíduos e não para grupos. “Ser cuidadoso é importante, e medidas de segurança são necessárias”, disse ele. “Mas é vital que não espalhemos o medo entre as pessoas”.

 

Fonte: World Watch Monitor
Por: Redação | ANAJURE